fonte_g1_2010G1

Janete vai a júri e aposta na condenação de acusado de matar sua filha. Irmão da vítima pedirá saída do réu do plenário quando for testemunhar.

Janete Ferreira de Carvalho Nakashima, mãe de Mércia, pretende assistir ao julgamento do acusado de matar sua filha em silêncio, mas afirmou que, se pudesse, a vontade dela seria mesmo de bater em Mizael Bispo de Souza.

Mãe de Mércia Nakashima chega ao local do julgamento de Mizael Bispo, nesta segunda-feira (11)

“Ele [Mizael] é um covarde, mentiroso, assassino, e, eu sentaria a mão na cara dele”, respondeu a professora e empresária Janete, de 54 anos, ao ser perguntada pelo sobre o que falaria para o ex-namorado de Mércia Nakashima se tivesse oportunidade.

Janete, seu ex-marido, que é pai de Mércia, e a avó materna e os irmãos de sua filha deverão acompanhar no plenário do Fórum de Guarulhos, na Grande São Paulo, o julgamento de Mizael. O júri popular começa nesta segunda-feira (11) e a previsão é que termine até sexta (15). O advogado e policial militar reformado responde preso pelo assassinato da advogada em 23 de maio de 2010.

O carro e o corpo da vítima foram encontrados, respectivamente, nos dias 10 e 11 de junho daquele ano numa represa em Nazaré Paulista, interior de São Paulo. A mulher foi baleada no rosto e nas mãos, mas morreu afogada dentro do veículo. O julgamento do vigia Evandro Bezerra Silva, também detido por participar do crime, ocorrerá em 29 de julho. Os réus alegam inocência.

Mizael Bispo é levado ao Fórum de Guarulhos, onde será julgado a partir desta segunda-feira (11)

Condenação

A família Nakashima se mostra confiante na condenação de Mizael. “Minha expectativa é que ele seja condenado e pegue uma pena severa. Espero a pena máxima, de 30 anos de prisão. Apesar de achar que ele merecia prisão perpétua, mas isso não existe neste país”, disse Janete. Tanto ela quanto outros parentes da vítima acreditam que Mizael matou Mércia porque ela não queria mais reatar o romance. “Estou confiante na condenação porque as provas contra ele são muito fortes. O Mizael é o assassino da minha filha. A polícia provou isso”, argumentou a mãe da vítima.

Irmão

“Não tenho dúvida da condenação de Mizael”, afirmou Márcio Nakashima, irmão de Mércia e uma das 11 testemunhas do julgamento do réu. Márcio, no entanto, pedirá a Justiça para que Mizael seja retirado da sala quando ele for depor. “Prefiro não ver o Mizael para não lembrar do que ele fez a minha irmã. Devo falar no primeiro dia. Vou responder as perguntas deles [juiz, Ministério Público, defesa]. Queria ser dispensado porque acho que não tenho muito a acrescentar ao crime em si. Acho que tem muita prova técnica que coloca o Mizael na cena do crime. Mas posso falar do relacionamento tumultuado entre ele e minha irmã”.

Os Nakashima terão direito a cinco senhas para assistir ao júri de Mizael. “Mas precisaríamos de 12 lugares”, reclamou Janete, que deverá se sentar no plenário ao lado de Makoto Mario Nakashima, 62, e Claudia Nakashima. Márcio só se juntará aos familiares após ser ouvido ou dispensado como testemunha.